terça-feira, 8 de maio de 2012

PROJETO DIA DAS MAES


Atividades para o dia das mães

Esse mural é para decorar sala de aula, mais  dá para trabalhar com esse mural de várias maneiras:
1- Coordenação e pintura: Pintar com giz de cera ou tinta guache, pode usar pincel ou dedos das mãos;
2 - Fixar e memorizar as letras: riscar as letras correspondente de cada página, pode ser feito com canetinha, giz de cera, ou material que estiver disponivel em sala de aula;
3 - Trabalhar afetividade: Como cada letras tem uma frase, podemos colorir e fazer um envelope e entregar para as mães;
4 - Decorar sala de aula;
5 - Trabalhar socialização e participação: Pode com essas atividades formar um jogral, um teatro, no final do projeto do dia das mães apresentar estas frases, onde cada aluno pode estar levando uma letra enquanto o professor ler para as mães, vai ficar uma gracinha!
6 - Decorar o ambiente: Pintar e decorar a sala, corredores ou entrada da escola, pode-se também fazer bandeirolas e enfeitar o local onde irá ser feita a festinha para as mamães.





Esse é para trabalhar a coordenação e fixação das letras caixa alta em sala de aula!
Aqui tem todas as letras do alfabeto!





Atividades dia das mães - números

Algumas atividades que fiz hoje para o mês das mães, atividades bem simples para jardim e maternal, para trabalhar percepção visual e números.






Atividades dia das mães - colorir

Olá queridos amigos, algumas atividades para o dia das mães.
Lembrando que aqui no blog tem muitas atividades... 








Elaborei algumas atividades com caça palavras, com o tema dia das mães. Fiz apenas cinco.
Caça palavras é uma atividade muito boa para as crianças, até mesmo para aquelas crianças que ainda não sabem ler e estão reconhecendo as letras, pois elas desenvolvem a sua percepção e ordem das letras e ainda a sua coordenação motora, portanto professores façam sem medo de errar, é como uma caça ao tesouro e o ouro está na mão de quem segura o lápis.



Mural dia das mães

Mural dia das mães.







Mural numeros - dia das mães


Olha só que lindo esse mural...
Esse mural serve para decorar a sala e também para fazer de livrinho, onde pode se trabalhar as imagens pedindo as crianças para identificar a flor maior, a menor, a que está na frente ou atrás. Resumindo, trabalhar noções de grandezas, quantidades e lateralidade.
Beijos e até mais.









Atividades diversas para o dia das mães



 Olá, mais algumas atividades para o dia das mães, estão lindas!







Dias das mães - colorir

Olhem só que fofos esses desenhos para colorir para o dia das mães, vai ficar lindo!
Tenho certeza que vcs irão gostar e a qualidade da imagem está perfeita!











Projetos para dia das mães

PROJETO: DIA DAS MÃES

TEMA: PARABÉNS MAMÃE!!!

DURAÇÃO: 2 SEMANAS.

JUSTIFICATIVA: O tema Dia das Mães realmente é maravilhoso para se trabalhar, não há aquela criança que não fique empolgada quando fala da mamãe. Porém não podemos nos esquecer que entre nossos alunos sempre tem um ou outro que não mora com a mãe, sendo responsabilidade da avó ou da tia, ou até mesmo de outras pessoas. Cabe a nós motivarmos nossas crianças e lhes mostrar motivos para participarem do projeto.

OBJETIVO: Sensibilizar os alunos sobre a importância de comemorarmos o dia das mães.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
· Reconhecer a importância da figura da mãe no desenvolvimento do caráter humano;
· Proporcionar momentos de reflexão sobre os diversos contextos familiares;
· Proporcionar condições para que os alunos tenham um pouco de conhecimento sobre a cidade em que vivem;
· Promover e estimular a linguagem oral;
· Estabelecer e ampliar as relações sociais;
· Estimular a afetividade entre as crianças a as mães;
· Conhecer e identificar diversas profissões;
· Desenvolver atenção e a criatividade;
· Praticar a coordenação motora fina e ampla;
· Desenvolver a expressão corporal;
· Brincar expressando emoções, sentimentos, pensamento, desejos e necessidades;
Desenvolver a leitura através da visualização de figuras.

CONTEÚDOS:
Data comemorativa – dia das mães, dia do trabalho;
· Motricidade fina e ampla;
· Expressões gráficas: desenho, pintura, montagem, colagem, noção de limite na folha;
· Expressão corporal;
· Historinhas;
. Criatividade, imaginação e dramatização.
. Música e ritmo;
. Socialização;

METODOLOGIA:
. Conversa informal sobre o Dia das Mães, Profissões
· Músicas: “Bate meu coraçãozinho”, “Mãezinha do céu”,
· Confecção de cartazes: “As profissões”, “Momentos com a mamãe”; “Montagem de uma boneca que representará a mãe”;
· Construção do livrinho de receita, do cartão pra mamãe;
· Confecção do porta-jóias de garrafa pet;
· Grafismo (atividade: ligar os objetos a mamãe);
· Colagem: (recortes e colagem de figuras de revistas);
· Pintura com lápis de cor, giz de cera e tinta têmpera;
· Ensaios de músicas e teatrinho para a apresentação;
· Momento flash: uma foto para mamãe.
· Dinâmicas com as mães no dia da festa;
· Homenagem as mãe: apresentação das turmas.

CULMINÂNCIA: festas em homenagem as mães.

AVALIAÇÃO: Avaliação será contínua, através da observação diária da criança no desempenho de suas atividades, no relacionamento com os colegas e com a professora.
 

Projeto Dia das Mães


★ Objetivos:
- Reconhecer a importância da mãe na família.
- Resgatar os valores que as famílias estão perdendo (respeito, amor, partilha...)
- Valorizar a pessoa humana.
- Valorizar o trabalho da mãe (às vezes dupla jornada de trabalho).
- Conhecer direitos e deveres dos membros da família, em especial das mães.
- Confeccionar lembranças e cartões para presentear às mães.
- Produzir uma peça teatral que será apresentada para homenagear às mães.
- Fazer um concurso de poesias enfatizando o tema Mãe.
- Produzir textos com o tema "O que eu nunca disse a mamãe."
- Enfeitar os murais com as produções dos alunos.
★ Desenvolvimento:
- Diálogo, aula expositiva, interação com os alunos, para conhecer melhor o perfil das mães em questão.
- Pesquisa extr
a classe.
- Ornamentação de murais com fotos das mães, alunos e mensagens, homenageando às Mães.
- Criação de poesias, mensagens.
- Produção de uma peça teatral.
- Confecção de lembranças.
- Confecção de cartões.
- Produção de textos a partir de temas ligados à Mãe grávida: gravidez saudável ou de risco, mãe aidética, fumante, alcoólatra.
- Criação de depoimentos a partir do tema: O que nunca disse à mamãe..., Meus sentimentos de adolescentes...
- Criação de slogans.
- Apresentação de dança pelos alunos. 
Obs: `Projetos retirados na internet, autores desconhecidos.

Dias das mães - atividades

Mais algumas atividades para dia das mães. Essas é para trabalhar as vogais.
Excelente exercício de atenção, concentração e percepção!

Beijos!



































DIA DAS MÃES...

 RETRATO DE MÃE...
Uma Simples mulher existe que, pela imensidão de seu amor, tem um pouco de Deus;
e pela constância de sua dedicação, tem muito de anjo; que, sendo moça pensa como uma anciã e, sendo velha , age com as forças todas da juventude;
quando ignorante, melhor que qualquer sábio desvenda os segredos da vida e, quando sábia, assume a simplicidade das crianças;
pobre, sabe enriquecer-se com a felicidade dos que ama, e, rica, empobrecer-se para que seu coração não sangre ferido pelos ingratos;
forte, entretanto estremece ao choro de uma criancinha, e, fraca, entretanto se alteia com a bravura dos leões;
viva, não lhe sabemos dar valor porque à sua sombra todas as dores se apagam, e, morta tudo o que somos e tudo o que temos daríamos para vê-la de novo, e dela receber um aperto de seus braços, uma palavra de seus lábios.
Não exijam de mim que diga o nome desta mulher se não quiserem que ensope de lágrimas este álbum: porque eu a vi passar no meu caminho.
Quando crescerem seus filhos, leiam para eles esta página: eles lhes cobrirão de beijos a fronte; e dirão que um pobre viandante, em troca da suntuosa hospedagem recebida, aqui deixou para todos o retrato de sua própria Mãe.
(Tradução de Guilherme de Almeida)


A Comemoração do Dia das Mães no Mundo
2º domingo de fevereiroNoruega
1º domingo de maioÁfrica do Sul, Cabo Verde, Espanha, Hungria, Lituânia, Moçambique, Portugal.
2º domingo de maioAlemanha, Austrália, Áustria, Brasil, Canadá, China, Colombia, Dinamarca, Equador, Estados Unidos, Finlândia, Grécia, Itália, Japão, Nova Zelândia, Países Baixos, Peru, Suiça, Taiwan, Turquia, Uruguai, Venezuela, Zambia
10 de maioMéxico, Guatemala, Hong Kong, Malásia, Qatar, Singapura
15 de maioParaguai
4º domingo da QuaresmaInglaterra
26 de maioPolônia
Último domingo de maioFrança, Haiti, República Dominicana, Suécia
15 de agostoBélgica e Costa Rica (Dia de Atención de Maria)
19 de agotoÍndia
2º domingo de outubroArgentina
2 semanas antes do NatalIugoslávia
8 de marçoAlbânia, Rússia, Sérvia, Montenegro, Bulgária, Romênia
1º dia da primaveraLíbano, Palestina, Egito, Jordânia, Síria, Iraque
25 de marçoEslovenia
7 de abrilArmenia

A origem do Dia das Mães

A mais antiga comemoração dos dias das mães é mitológica. Na Grécia antiga, a entrada da primavera era festejada em honra de Rhea, a Mãe dos Deuses.
O próximo registro está no início do século XVII, quando a Inglaterra começou a dedicar o quarto domingo da Quaresma às mães das operárias inglesas. Nesse dia, as trabalhadoras tinham folga para ficar em casa com as mães. Era chamado de "Mothering Day", fato que deu origem ao "mothering cake", um bolo para as mães que tornaria o dia ainda mais festivo.
Nos Estados Unidos, as primeiras sugestões em prol da criação de uma data para a celebração das mães foi dada em 1872 pela escritora Júlia Ward Howe, autora de "O Hino de Batalha da República".
Mas foi outra americana, Ana Jarvis, no Estado da Virgínia Ocidental, que iniciou a campanha para instituir o Dia das Mães. Em 1905 Ana, filha de pastores, perdeu sua mãe e entrou em grande depressão. Preocupadas com aquele sofrimento, algumas amigas tiveram a idéia de perpetuar a memória de sua mãe com uma festa. Ana quis que a festa fosse estendida a todas as mães, vivas ou mortas, com um dia em que todas as crianças se lembrassem e homenageassem suas mães. A idéia era fortalecer os laços familiares e o respeito pelos pais.
Durante três anos seguidos, Anna lutou para que fosse criado o Dia das Mães. A primeira celebração oficial aconteceu somente em 26 de abril de 1910, quando o governador de Virgínia Ocidental, William E. Glasscock, incorporou o Dia das Mães ao calendário de datas comemorativas daquele estado. Rapidamente, outros estados norte-americanos aderiram à comemoração.
Finalmente, em 1914, o então presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson (1913-1921), unificou a celebração em todos os estados, estabelecendo que o Dia Nacional das Mães deveria ser comemorado sempre no segundo domingo de maio. A sugestão foi da própria Anna Jarvis. Em breve tempo, mais de 40 países adotaram a data.
"Não criei o dia das mães para ter lucro"
O sonho foi realizado, mas, ironicamente, o Dia das Mães se tornou uma data triste para Anna Jarvis. A popularidade do feriado fez com que a data se tornasse uma dia lucrativo para os comerciantes, principalmente para os que vendiam cravos brancos, flor que simboliza a maternidade. "Não criei o dia as mães para ter lucro", disse furiosa a um repórter, em 1923. Nesta mesmo ano, ela entrou com um processo para cancelar o Dia das Mães, sem sucesso.
Anna passou praticamente toda a vida lutando para que as pessoas reconhecessem a importância das mães. Na maioria das ocasiões, utilizava o próprio dinheiro para levar a causa a diante. Dizia que as pessoas não agradecem freqüentemente o amor que recebem de suas mães. "O amor de uma mãe é diariamente novo", afirmou certa vez. Anna morreu em 1948, aos 84 anos. Recebeu cartões comemorativos vindos do mundo todos, por anos seguidos, mas nunca chegou a ser mãe.
Cravos: símbolo da maternidade
Durante a primeira missa das mães, Anna enviou 500 cravos brancos, escolhidos por ela, para a igreja de Grafton. Em um telegrama para a congregação, ela declarou que todos deveriam receber a flor. As mães, em memória do dia, deveriam ganhar dois cravos. Para Anna, a brancura do cravo simbolizava pureza, fidelidade, amor, caridade e beleza. Durante os anos, Anna enviou mais de 10 mil cravos para a igreja, com o mesmo propósito. Os cravos passaram, posteriormente, a ser comercializados.
No Brasil
O primeiro Dia das Mães brasileiro foi promovido pela Associação Cristã de Moços de Porto Alegre, no dia 12 de maio de 1918. Em 1932, o então presidente Getúlio Vargas oficializou a data no segundo domingo de maio. Em 1947, Dom Jaime de Barros Câmara, Cardeal-Arcebispo do Rio de Janeiro, determinou que essa data fizesse parte também no calendário oficial da Igreja Católica.

Texto compilado das seguintes fontes
- Pesquisa de Daniela Bertocchi Seawright para o site Terra,
http://www.terra.com.br/diadasmaes/odia.htm
Fontes / Imagens:
· Norman F. Kendall, Mothers Day, A History of its Founding and its Founder, 1937.
· Main Street Mom
· West Virginia Oficial Site
- O Guia dos Curiosos - Marcelo Duarte. Cia da Letras, S.P., 1995.
- Revista Vtrine - artigo - Abril, S.P., 1999









Mãe...São três letras apenas
As desse nome bendito:
Também o céu tem três letras
E nelas cabe o infinito
Para louvar a nossa mãe,
Todo bem que se disser
Nunca há de ser tão grande
Como o bem que ela nos quer
Palavra tão pequenina,
Bem sabem os lábios meus
Que és do tamanho do CÉU
E apenas menor que Deus!
Mário Quintana


Embrião humano dialoga com a mãe, diz especialista em biologia molecular
20/04/2007 - 13:45 - Embrião humano dialoga com a mãe, diz especialista em biologia molecular
A especialista em biologia molecular Profa. Dra. Lílian Piñero Eça afirmou que duas a três horas após a fecundação, o embrião humano já se comunica com sua mãe.
De acordo com a Dra. Lílian, que estuda sinais de células de embriões no útero (por meio de moléculas marcadas), pelo menos 100 neurotransmissores são emitidos pelo embrião para os 75 trilhões de células existentes no corpo da gestante, que começa a sofrer mudanças hormonais.
Segundo a pesquisadora, essa é a forma de o embrião "falar" para o corpo da mãe se preparar para a gravidez. "A mãe apresenta uma série de manifestações para ficar em repouso para receber o futuro bebê, como ficar com sono, por exemplo", afirma a pesquisadora.
A Dra. Lílian disse também que se o embrião for retirado do corpo da mãe de forma abrupta, ela sofre uma espécie de "blackout" que aumenta a propensão para depressão e suicídio.
A Dra. Lilian é biomédica, Doutora em Biologia Molecular pela UNIFESP, e Coordenadora do Curso de Células Tronco Adultas do CEU e do CAS (Centro de Atualização em Saúde). Trabalha na pesquisa sobre o uso de Células Tronco Adultas na busca de melhores condições de vida para pessoas
Recentemente ela foi a terceira expositora do grupo a favor da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) ajuizada contra a Lei de Biossegurança.



DIA DAS MÃES: PAZ NA FAMÍLIA
André Gonçalves Fernandes

Dia das mães. Ocasião em que os maridos e os filhos se esforçam por esquecer ressentimentos latentes ou evitar discussões, criando-se um clima de harmonia no seio dos lares, a fim de que a protagonista da festa possa receber todos os mimos e carinhos que tem direito.
Salvo engano, certa vez, Aristóteles escreveu que uma verdadeira amizade é como uma mesma alma em dois corpos. Com a permissão do filósofo grego, arrisco-me a dizer que uma verdadeira família é como uma mesma alma em vários corpos, donde decorre um ambiente propício ao advento da paz no lar por conseqüência. Às vezes, tal “alma” costuma dar o ar de sua graça somente em alguns dias do ano, sobretudo nas datas especiais, que tem o dia das mães como exemplo. Com efeito, o que cada membro de uma família poderia fazer para ter uma “alma” igual a do outro?
Antes, é importante descer aos porões abstratos do lar. Começando pelo filho, para se avançar alguns passos em seu quarto, é preciso toda uma estratégia de combate: abre-se uma picada entre revistas (que oscilam do bom ao mau gosto), tênis que nunca visitaram a lavanderia da casa, camisetas ou meias com odores fétidos, cadernos de escola sem capa e cheio de garranchos, papéis de bala, de chicletes e de chocolates que já se incorporaram ao piso, criando um curioso mosaico, sem se esquecer, é claro, daquela lata de refrigerante quase vazia que serve de cultura para uma colônia para fungos. A descrição do banheiro dele fica por conta da imaginação do leitor.
No que concerne ao porão do marido, penso ser interessante transcrever uma carta de uma jovem esposa que li outrora em um livro, onde ela lista as coisas de que mais sente falta nele. Veja-se.
“1. Que, durante o café da manhã, fale comigo e não se dedique a ler o jornal sem me dizer nada; que me conte o que vai fazer nesse dia, ainda que ache que não é importante. 2. Que me beije ao sair de casa e ao voltar. 3. Que diga alguma coisa agradável sobre minha apresentação – Hoje, você está linda! – como costumava fazer no namoro. 4. Que me pergunte como foi meu dia, o que fiz, como me sinto. 5. Que não se mostre mais carinhoso só quando quer ter relações íntimas comigo. Isso é uma coisa que me revolta. 6. Que perca o tempo com seu filho quando chega do serviço e não se feche no quarto com os seus papéis. 7. Que colabore em algumas pequenas tarefas da casa, como preparar a mesa, trazer os guardanapos, tirar as pedras de gelo da geladeira, etc. 8. Que nos dias especiais, leve-me a jantar fora, como fazíamos quando namorávamos ou logo depois de casados e que se arrume e não vá com a mesma roupa com que esteve trabalhando” (in Paz na Família; Francisco Faus; Quadrante; 1 a edição; São Paulo; 1997).
Muito brevemente, passo ao porão da mãe, assegurando-lhe o benefício da dúvida em compensação, já que nem sempre ela é a vítima. Alguma vez, li que existem mulheres que se assemelham com uma emissora de rádio que só toca notícia: a cada quinze minutos “transmitem” informações minuciosas do que lhes dói, das insônias que sofrem, dos contratempos do trânsito, dos defeitos incorrigíveis daquele filho ou da última presepada que a empregada aprontou. Ademais, algumas mães, ao longo do tempo, ficam desleixadas no próprio vestuário, criando as condições para que o marido se sinta tentado a “contemplar” outros horizontes.
Qual o pano de fundo de cada um dos porões? Vejo claramente uma falta de disposição para dominar a tendência ao egoísmo e ao comodismo que carregamos conosco, os quais, sem freios e contrapesos, crescem cada vez mais a ponto de machucar seriamente os outros, instalando-se os conflitos familiares. Somente um esforço constante de resistência contrária por parte de todos fará com que cada integrante da família tenha uma mesma “alma”.
Tal esforço pode ser concretizado em pequenos atos, a saber: procurar entender o outro, saber perdoar, ter espírito de serviço, saber tomar iniciativas, cultivar a paciência, zelar pelos detalhes de gentileza e de educação e ter caras sorridentes.
Com o decorrer dos dias, logo se perceberá uma profunda mudança no ambiente, já que cada pessoa terá uma mesma “alma”, e o lar, que antes mais se assemelhava ao da família de Ivan Ilitch, na famosa novela contada por Tolstoi, ganhará alegria e luminosidade em abundância.



Anjo Protetor
Uma criança pronta para nascer perguntou a Deus:
Dizem que estarei sendo enviado à terra amanhã...
Como eu vou viver lá,
sendo assim tão pequeno e indefeso?"

DEUS:Entre muitos anjos,
eu escolhi um especial para você.
Estará lá te esperando e tomará conta de você.

CRIANÇA: Mas diga-me: Aqui no céu eu não faço
nada a não ser cantar e sorrir,o que é suficiente
para que eu seja feliz. Serei feliz lá?

DEUS:Seu anjo cantará e sorrirá
para você e,a cada dia, a cada instante,
você sentira o amor do seu anjo e será feliz.

CRIANÇA: Como poderei entender quando
falarem comigo se eu não conheço
a lingua que as pessoas falam?

DEUS: Com muita paciência e carinho,
seu anjo lhe ensinará a falar.

CRIANÇA: E o que farei
quando quiser te falar?

DEUS: Seu anjo juntará suas
mãos e lhe ensinará a rezar.

CRIANÇA: Eu ouvi dizer que na terra
há homens maus. Quem me protegerá?

DEUS: Seu anjo lhe defenderá,
mesmo que isto signifique arriscar a própria vida.

CRIANÇA: Mas eu serei sempre
triste porque não te verei mais.

DEUS: Seu anjo sempre lhe falará sobre
mim e lhe ensinará a maneira de vir
a mim e eu estarei sempre dentro de você.

Nesse momento havia muita paz no céu,
mas as vozes da terra já podiam ser ouvidas.
A criança apressada pediu suavemente:
Deus, se eu estiver a ponto de ir agora,
diga-me por favor o nome do meu anjo.
DEUS: Você chamará seu anjo de MÃE.
Que você seja muito feliz!!


Um comentário: